domingo, 27 de março de 2011

O que esperar dos Oráculos



'Sempre houve oráculos e as pessoas sempre os usaram. Seja para predizer um dia infeliz, confirmar a escolha do marido, localizar animais para uma caçada bem sucedida ou conhecer o resultado de uma batalha, faz parte da condição humana querer saber, preparar e tornar seguro o desconhecido - o futuro. A palavra oráculo significa "falar". Também significa "comunicação divina em resposta a uma súplica ou pedido". Acreditava-se que os oráculos faziam seus pronunciamentos quando possuídos por uma divindade, a Deusa ou Deus. Essas mensagens divinas podiam ser enigmáticas, e algumas vezes era necessário interpretá-las. (...) Os oráculos da antiguidade eram proferidos por sacerdotisas cuidadosamente escolhidas e treinadas. A sacerdotisa se preparava para a sessão oracular tomando banho numa lagoa ou fonte sagrada. Em seguida, vestia o traje com os adornos rituais e entrava num estado de transe profundo. O transe podia ser induzido pelo uso de ervas alucinógenas sagradas ou por ligação espiritual directa. Uma vez em transe a Deusa falava por seu intermédio. (...)

A subida da montanha para chegar ao templo da Deusa é íngreme e esgota toda a minha energia e quase toda a minha concentração para escalar. Meu coração está agitado, batendo aceleradamente. Não sou idosa, nem jovem, e começo a suar com o esforço. Não posso dizer qual é o clima, pois estou sendo devorada pelo meu problema. Chego ao templo e toco o gongo. Uma sacerdotisa aparece e, sem dizer palavra, faz gestos intimando-me a acompanhá-la. Ela me leva para dentro, para um local onde eu me sento e tiro as sandálias. Ela coloca um recipiente grande sob os meu pés, em seguida pega um jarro e derrama um pouco de água perfumada e revigorante sobre eles. Ela os enxuga com uma toalha e unta-os com óleo aromático. Sinto-me refrescada e renovada. Ela me leva para o labirinto externo e me saúda como a Deusa, depois se volta e me deixa só. Sim, eu sou a Deusa, agora me lembro disso. Entro no labirinto, respirando profundamente, caminhando devagar, entregando-me. À medida que o meu ser começa a desatar o nó que é o meu problema, noto o dia, o vento, as árvores, a terra. Sinto-me fundir no ser maior que é a Deusa. Sim, eu sou a Deusa. Ando por um caminho em espiral, símbolo labiríntico da Deusa. Sinto o aroma forte do incenso quando me aproximo do centro do labirinto, e a fumaça é tão densa que mal distingo a figura mascarada da pitonisa, oráculo e voz da Deusa. Quando me ajoelho diante da grande sacerdotisa, relato meu problema e peço uma resposta, sabendo com toda a certeza que receberei o que preciso e que tudo ficará bem.'

Fonte: O Oráculo da Deusa, Amy Sophia Marashinsky, Ed. Pensamento.

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails